quinta-feira, 11 de setembro de 2008

A prisão e o futuro





As câmaras de Santarém e Cartaxo, em conjunto com os municípios do Oeste, vão receber na globalidade, investimentos num montante, superior ao previsto para o novo aeroporto de Lisboa.
Os municípios da margem esquerda do Tejo e a partir de Almeirim também vão ser contemplados com elevados investimentos recebendo Almeirim como prenda a construção de uma prisão-hotel.
Ouvi numa entrevista, dada pelo presidente da câmara de Almeirim e transmitida no canal 6 da pluricanal, este informar que a câmara tem a responsabilidade de construir todas as infraestruturas para a prisão (águas, esgotos e acessos) devendo AINDA para o efeito, candidatar-se a fundos comunitários. Os benefícios anunciados são a treta do costume.
Para além dos malefícios enunciados pelo “grupo de cidadãos pela defesa da Ribeira de Muge”, esta iniciativa configura mais uma oportunidade perdida a somar a outras, e irá sinalizar o nosso Concelho com um estigma que hipotecará irremediavelmente o nome e o futuro de Almeirim.
Espero que a legalidade prevaleça.

Provérbio (quanto maior é a tolice mais o tolo se admira de si mesmo)

1 comentário:

Abril disse...

O futuro é que Almeirim vai ficar conhecido pelas mesmas razões que ouvimos falar de Alcoentre,do Linhó,Pinheiro da Cruz, etc...Tristes razões para representar e dignificar uma terra.Se para mais não são capazes,pelo menos que fosse conhecida pela Sopa de Pedra.Grande legado que "esta gente"vai deixar aos nossos filhos e netos....